SUPER FM - A rádio que vive o vale

Dia do Rio Tijucas pede reflexão sobre a exploração e preservação

Jonas Hames  Jonas Hames      domingo, 28 junho 2020      EM: NOSSO RIO - CIDADE  

De Major Gercino a Tijucas a rio vem lutando contra a degradação. A exploração para retirada de areia vem levando a erosão das margens e destruição de propriedades ribeirinhas. Dia 29 de junho marca o dia do Rio Tijucas e chama para uma reflexão sobre a preservação e os caminhos para a exploração responsável dos […]

De Major Gercino a Tijucas a rio vem lutando contra a degradação. A exploração para retirada de areia vem levando a erosão das margens e destruição de propriedades ribeirinhas. Dia 29 de junho marca o dia do Rio Tijucas e chama para uma reflexão sobre a preservação e os caminhos para a exploração responsável dos seus recursos.

A professora Paula Regina da Silva, a Paulinha do Casarão Gallotti, produziu um vídeo mostrando as belezas do rio, e pedindo sugestões sobre as potencialidades do Tijucas.

Ainda vamos beber do Rio Tijucas

A previsão é novelesca, ou dramática: cedo ou tarde os municípios do Vale do Rio Tijucas terão que retirar água do rio que corta a região, tratar para que não falte nas torneiras. Parece irreal, mas é fato. E o primeiro movimento já foi feito por Tijucas que investe em um sistema alternativo de retirada da água do rio para ser usada em casos de emergência.

Nos últimos anos problemas de fornecimento de água em três cidades. Tijucas, São João Batista e Canelinha se viram com as torneiras secas, reclamações de moradores e tentativa de dar resposta aos problemas. Em São João Batista a captação ainda tem água de sobra, mas não se sabe por quanto tempo.

Em Canelinha a situação é delicada. Água que abastece o município vem de duas fontes localizadas no Papagaios e no Rolador. Uma delas já apresenta problemas e não consegue fornecer água suficiente para deixar a cidade tranquila.

Na Capital Catarinense do Calçado foram investidos em adutoras suficientes para trazer água até a estação de tratamento. Rede modernizada e agora um novo reservatório que promete garantir fornecimento para uma população de até 50 mil pessoas.

Já em 2005 após a municipalização da água em São João, a profecia dos especialistas apontavam que cedo ou tarde o volume da água na captação vai reduzir, forçando o município a buscar alternativas. Solução que corta nossas cidades. O Rio Tijucas será a tábua de salvação.

Está sendo visto assim por cidades do litoral. Bombinhas já leva água do nosso rio. O Norte da Capital Catarinense também poderá receber água daqui. Projetos foram feitos.

Vamos beber do Rio Tijucas, mas neste momento, o importante é que a população tenha consciência da necessidade de economizar e principalmente, preservar a resgatar recuperar as áreas degradas. Outro fator a ser levado em conta: saneamento básico em São João Batista e Tijucas vai reduzir a carga de esgoto no rio, mas a população também precisa fazer sua parte.

Não é mais aceitável que dejetos sigam sendo despejado nesse que um dia vai fornecer água para nossas casas. É hora de começarmos a repensar nossos velhos hábitos. O rio Tijucas pede socorro, e nós somos dependente dele.